segunda-feira, 2 de maio de 2016

FRAGILIDADE

FRAGILIDADE

 PARA MINHA MAE QUE COMPLETOU 94 ANOS

Reconheço em teus silêncios o seu medo
Percebo em teus olhos, em tua voz.
Perguntas sem respostas
Sua  teimosia extravasa sua angustia
Suas tentativas, suas frustrações.
Seu desejo incompreendido
Sua tristeza  camuflada
A cada dia é menos um dia de tua luta
Os anos  que você viveu é a sua historia
O que você tem ainda para viver é sua gloria
Seus filhos, netos, bisnetos é a sua conquista.
Observe seu legado tenha orgulho de suas conquistas
Viva este momento com calma
Aproveite cada minuto.
Viva apenas viva 
LIAQUINTAO 14/03/2016


sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

FRAGILIDADE

Reconheço em teus silêncios o seu medo
Percebo em teus olhos, em tua voz.
Perguntas sem respostas
Sua  teimosia extravasa sua angustia
Suas tentativas, suas frustrações.
Seu desejo incompreendido
Sua tristeza  camuflada
A cada dia é menos um dia de tua luta

Os anos  que você viveu é a sua historia 

terça-feira, 8 de setembro de 2015

trajetórias

Vida....trajetórias incompletas
Portas e mais portas que não consigo identificar.
Qual devo abrir para encontrar o meu caminho?
E em qual caminho me sentirei completa?
Esta porta que eu abri agora, em que caminho me levara?
Com obstáculos?
Com planícies verdes?
Com águas claras?
Ou pântanos?
Para ser feliz eu só preciso  acreditar que vou conseguir vencer todos os obstáculos.

  Lia quintão 08/09

FRAGILIDADE

FRAGILIDADE

Reconheço em teus silêncios o seu medo
Percebo em teus olhos, em tua voz.
Perguntas sem respostas
Sua  teimosia extravasa sua angustia
Suas tentativas, suas frustrações.
Seu desejo incompreendido
Sua tristeza  camuflada
A cada dia é menos um dia de tua luta
Os anos  que você viveu é a sua historia
O que você tem ainda para viver é sua gloria
Seus filhos, netos, bisnetos é a sua conquista.
Observe seu legado tenha orgulho de suas conquistas
Viva este momento com calma
Aproveite cada minuto.
 Viva apenas viva

 lia quintão  08/09  


segunda-feira, 13 de outubro de 2014

sr tempo

Queria ser o Sr do tempo,
parar as horas e deixar que o vento soprasse
suavemente fazendo figuras nas nuvens 
que espalhasse pétalas de flores pelo chão.
Que o amanhecer encontrasse o final da tarde distraído. 
Que os fins de semana fossem longos para a preguiça
que a noite fosse longa para o amor
Que o seu perfume ficasse bailando no ar
que  o gosto do seu beijo, esquecido na minha boca.
Que por anos minha imagem refletida no espelho não modificasse
 que   meu corpo forte me levasse nas montanhas
que ,superasse os obstáculos e seguisse em frente buscando novas aventuras.
Como SR do tempo eu voltaria no passado,
que correria para o futuro,parava no presente.
Brincava com o tempo.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

pequeno principe

Nossa, há quanto tempo... Como vão as coisas no seu pequeno planeta? Aqui, no meu, andam imensamente estranhas – muito baobá para pouca flor, se é que você entende meus simbolismos.
Quem sempre fala de você é aquela ex-miss que vivia chorando por sua causa, lembra? Ela me contou da sua amizade com a Raposa.
Príncipe, como você é meu amigo de infância, não posso deixar de alertá-lo. Cuidado com a Raposa. Ela parece uma coisa, mas é outra. Faz-se de fofa e é uma cobra, uma chantagista.
Quando a conheci, ela disse que não podia conversar comigo, pois não sabia quem eu era. “A gente s conhece bem as coisas que cativou”, ela falou, toda insinuante.
Respondi que, se nós duas nos cativássemos, ela ficaria triste quando eu fosse embora. Foi quando saquei que ela queria ter um cacho comigo, pois a Raposa pegou no meu cabelo – eu estava loira na época – e disse que tudo bem, porque ela olharia os campos de trigo e se lembraria de mim.
Marcamos um encontro para o dia seguinte, às 4. E ela me pediu para chegar às 4 em ponto, dessa forma ela ficaria feliz desde as 3 somente por esperar o momento do nosso encontro. Achei estranho, mas pensei que fosse charme. Não era.
Cheguei 15 minutos atrasada e a Raposa surtou. Falou que nós somos eternamente responsáveis por aquilo que cativamos. E perguntou para mim, olhando diretamente nos meus olhos, se eu tinha consciência de que “perder tempo” com o outro é o que faz essa história importante.
Percebeu o tom de chantagem? Ela joga na cara tudo o que faz em nome do outro. Ela deseja afeto, mas o quer como uma responsabilidade de mão única. Porém, também somos responsáveis quando nos deixamos cativar – relacionamentos são vias de mão dupla.
A Raposa exige a certeza de um compromisso com hora marcada, impondo regras à troca afetiva. As regras dela, claro, já que ela quer todo o afeto a favor de seu bem-estar. Chega a ponto de dizer que será feliz porque você virá. Como se a felicidade fosse algo condicionado ao outro, à espera do outro, ao encontro com o outro.
Veja que coisa infantil. São as crianças que precisam de horários certinhos e de associar suas emoções às pessoas com quem se relacionam. Sentindo prazer ou desprazer diante da ausência ou presença da mãe ou do pai ou de quem quer que seja. Na criança, ainda não há um universo interior, entendeu? Quando nós crescemos, temos de conseguir ver o mundo através das próprias perspectivas. Enxergar a beleza de um trigal sem nos lembrar de ninguém.
A Raposa, como uma criança assustada, quer que aqueles que a amam estejam com ela na hora em que ela deseja. Achando que eles são “responsáveis” pela felicidade dela. Ou seja, o outro lhe deve algo por tê-la cativado.
Desde esse dia, não falo mais com ela. E aconselho você a fazer o mesmo. Ela não é flor que se cheire.

Saudades distantes,

hoje é dia do amor

 Hoje é dia.  
Quando a ponta dos dedos dele brota dos meus lábios molhados,
 desliza e pára no furinho do queixo fazendo a voltinha sutil rumo ao pescoço, e ele me olha e tortura, quando o dedo médio tilinta feito um esquiador concentrado antes de descer a montanha e, entre suspiros, o indicador, o anelar e a ponta das unhas deixam rastros de arrepio nos meus mamilos, quando após voltas e voltas e intumescências, entre obstáculos de suor e o umbigo finalmente os dedos chegam no rio que deságua em mim, devia ter um dia em homenagem a isso.
‘Quando a destreza daquele homem maduro comanda o meu ritmo,
 me diz aí, por que não criaram um dia para celebrar tal acontecimento?
Quando a língua morna e macia me lambe e descobre entrâncias, quando tudo o que vejo é o cabelo moreno dele confundindo-se com meus pelos, testa colada ao púbis, e tudo o que ouço são estalos esfomeados, talvez sedentos, da boca que se sacia nos lábios incapazes de beijar, mas que são beijados, quando os olhos dele erguem-se sobre o ventre e, subitamente encontram os meus e estremeço,
 devia ter um dia pra isso.
 
Quando ele vem e não pára de vir, e tenta entrar e fujo, quando o meu riso se solta e o desejo dele se prende e me pertence, quando ele levanta de onde está e, erguido, me rege como um maestro, batuta na mão, quando corro nua pela sala, fêmea no cio, e o cheiro das velas de patchouli mescla-se aos aromas ferormônicos, quando as sombras dançam nas paredes e dançamos descalços, eu enlaçada, ele triunfante, quando a destreza daquele homem maduro comanda o meu ritmo, me diz aí,
 
por que não criaram um dia para celebrar tal acontecimento?
Quando as mãos espalmadas e viris agarram meu traseiro rijo e me sinto dominada por inteiro, pernas carnudas enlaçadas à cintura dele, quando me suspende no ar e suspende o meu ar, marquinha do biquíni feito pipa rebolante e solta no vento, refletida no espelho, quando num arremedo, sem dó, me arremata, ah, Deus do céu, como ainda não há um dia em memória a isso?
E todos os degustares e abocanhares salgadinhos, e o doce da saliva e o agridoce dos fluidos, o roçar da pele e o arranhar da barba, e a jugular pulsante, presa fácil dos dentes dele, e a minha nuca convidativa, ignorada, a reclamar atenção, e a sorte do pulso trancafiado na algema a se contorcer por piedade, por favor, por favor, o hastear da bandeira dele, o cravar no solo, conquistador versus conquistada, e o impiedoso golpe final. Se isso não merece uma data comemorativa, o que mais merecerá?
 
(  IRIS 

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

VOCE NA MINHA VIDA



Você não saiu da minha vida.
Esta  todos os dias comigo.
Quando olho as vitrines.
Quando vejo as ondas arrebentarem na praia, ou o vento movimentando a copa das arvores.
Percebo-te no cheiro da terra molhada no calor do sol, nas brincadeiras desengonçadas dos teus amigos ou quando ouso risadas de comemoração nos jogos do flamengo.
Foi um parto ao contrario você entrou pra dentro de mim e fica me dando cutucada para que eu perceba cada momento vivendo cada momento.
·          




um novo começo

Novo começo

Não existe um novo começo, mas uma forma diferente de continuar. No entanto á vida coloca a nossa disposição pequenos atalhos, ou sinais quase que imperceptíveis que se estivermos atentos podemos mudar e encontrar outra perspectiva de vida. A vida è como um rio que segue vencendo obstáculos com a determinação de encontrar espaços para expandir crescer e ficar forte com toda a magnitude de águas que dão vida trabalho, energia, beleza e alimentos.  Hoje eu percebo que sempre tentei um único caminho, superei obstáculos desnecessários, pois eles não eram importantes e não significavam   que ao superá-los  eu seria feliz, portanto não eram importantes apenas dificuldades que quando eu as superava ficava tão exaurida   que não conseguia perceber o tempo que perdia nesta insana procura, e nem tinha consciência do que realmente eu estava precisando.Agora resolvi tentar parar e me perguntar o que realmente quero ,dinheiro,saúde ,tranquilidade?                         Olhar o mar, observar  a vida que acontece e se modifica tão rápido, que o tempo perdido  nos tira a cada momento um pouco do que podíamos ter vivido com mais prazer. Não sei se trocando tudo que fiz e tentando uma nova forma de seguir em frente vou encontrar a paz de viver com harmonia, mas vou tentar.                                   Tenho 62 anos e sei que já vivi mais do que ainda me sobrou, mas quero ter como objetivo deixar á vida acontecer de uma forma diferente, pois não estou feliz com o que vivencio agora.           Quero ter tempo de ainda perceber a chuva deslizando e molhando a terra, quero sentir o cheiro das flores, o calor do sol e ver as cores do arco-íris      
·          




acorda moça bonita

Acorda moça bonita acorda
As sentinelas do tempo deixaram as portas abertas aberta                 E o arauto da vida anuncia mudanças que você não deve deixar de ouvir

Acorda moça bonita
Pois o sol que aquece e colore seu destino tem presa
E o movimento da vida não espera que seus sonhos se tornem realidade se você não estiver atenta

Acorda moça bonita
Negocie com os deuses do seu destino seu futuro com alegria
Porque a realidade da vida depende de sua sabedoria
O brilho do dia tem duração efêmera e seus sonhos precisam se realizar

Acorde moça bonita
Pois seu conhecimento esta nos sons do vento no cheiro das flores na cor do mar

Deixe seu olhar atento e seu corpo forte para os imprevistos da vida
Eu estarei te observando se precisar de ajuda, mas não poderei interferir nas suas escolhas.

Acorda moça bonita
·          


ESPELHO MAGICO


Olhando hoje no espelho me lembrei de você
Moça vaidosa de pele macia os olhos pintados
A boca vermelha e presilha nos loiros cabelos
Brejeira cheia de sonhos, namoradeira.
De vestido, curto azul turquesa e brincos de argola dourada.
Não senti saudade da sua beleza, sente saudade dos teus sonhos.
Dos teus desejos
Da sua coragem
Olhei-te de novo e me vi assim com um sorriso
Pois me lembrar de você, moça bonita.
Que de vez em quando aparece no espelho

Sempre me deixa feliz

terça-feira, 16 de setembro de 2014

meu tempo

 meu tempo

não é tempo de passagem é tempo parado
que só envelhece e entristece
tempo que não acontece
neste tempo eu vivo parada procurando um tempo

um pouco de tempo para me lembrar de ir esquecendo
do tempo sem você no meu tempo
as horas se transformando em dias
que sao noites antes do dia
que são mais um tempo sem você

e assim passa o tempo marcando meu rosto
encurtando meu tempo pôr aqui
e aumentando o tempo sem você

tempo que ficou parado esperando
encurtar o tempo
tempo de viver,tempo de morrer



o ultimo dia

O ultimo dia

Hoje é o ultimo dia do ano, mas não é o ultimo de nossas vidas. 
Não sabemos quantos dias ainda temos,
a incógnita é que faz a grande diferença.
Como viver o tempo que nos resta?
Solitários, acompanhados, com os amigos?
Eu vivo com a saudade, não é a melhor forma, mas é a minha realidade.
Hoje resolvi colocar um álbum de fotografias na parede.
Nele eu tenho registros de pedaços da minha vida.
Já vivi muitos dias e acredito que ainda tenho muito que viver,por isso tenho esta tristeza, por saber que você não vai estar comigo
Seu  sorriso esta estampado em cada foto da parede
pedaços de uma convivência interrompida.                                  Viver sem você não é nada bom,  mas  te-ló  na lembrança é m presente que não tem preço.
Um dia quem sabe eu consiga entender esta incógnita que é a vida, que não define quanto, nem quando será interrompida.                   E  por isso que devemos agradecer por cada momento,mesmo que depois de certo tempo, o que ficou seja apenas fotos na parede de momentos únicos que o tempo não consegue apagar de nossas lembranças
31/12/2010
·          



ovimento: acordando

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

nosso lar

Nosso lar é nosso santuário, nele somos os reis ou rainhas e podemos decidir como fazer para torná-lo o melhor lugar do mundo. A forma como administramos o nosso lar é a herança que deixaremos para nossos filhos. Portanto é de nossa responsabilidade a forma que eles vão escolher para viver. Um filho deve ter orgulho dos pais, e isto será conquistado com nossas atitudes. Ser rico não é ter dinheiro, é ter honestidade, respeito e amor. A única forma de felicidade é a convivência harmoniosa com aqueles que amamos. A vida nos oferece um dia de sol, um céu iluminado, a beleza e o perfume das flores, o prazer de uma gargalhada, um abraço e a cumplicidade da convivência com amigos. Estas coisas não há dinheiro que compre, e não podendo usufruir delas somos pobres. Não é um carro zero na garagem, uma teve 3D, ou um som de potência máxima, um jantar no mais caro restaurante que nos fará feliz. A felicidade esta condicionada com a tranqüilidade interior, e esta só será conseguida se tivermos a consciência de que temos honra. Muitos se esqueceram desta qualidade e a deixaram adormecida enquanto desesperadamente saíam á procura de conseguir bens de consumo tão efêmero que a cada ano que passava ficavam obsoletos e precisavam ser substituído por um  novo de último tipo.O prazer de viver com amor só aumenta com o passar dos dias e por isso é forte para sobreviver por toda uma vida, e mesmo depois dela, as lembranças que ficaram como historias guardadas na nossa memória  vai nos dar energia para continuar vivendo com alegria. A agonia de saber que nossa atitude prejudicou o outro, vai se tornar um fardo tão pesado que vamos viver arrastando, o que nos impedirá de aproveitarmos as riquezas simples que são as que nos fazem realmente felizes. Neste Natal que você encontre o caminho da felicidade, e o memorize, para nunca mais perdê-lo.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

insanidade

insanidade


Insana è esta minha vontade de conquistar seu amor

Insana è esta minha vontade de ser sua confidente

Insana è esta expectativa de ter sua admiração

E nesta insanidade vou perdendo o rumo e me distancio de você

Vou ficando desiludida e sem esperança

Como justificar meu transtorno se você não me conhece

Se seu olhar se devia e não consegue me ver

Se não consegue me ouvir, pois seu tempo è diferente do meu

Seus sonhos não me incluem, e eu me perco e te perco

Insana sobrevivo sem você

Insana grito por você

Insana estou e sei que esta insanidade è minha forma de viver

Pois pra viver sem você não posso ter capacidade de entender





sábado, 28 de abril de 2012

final feliz

Realidade para min não existe, vivo no mundo de fantasia onde príncipes e princesas sempre conseguem  um final feliz com direito a festa com céu cheio de estrelas e corridinhas  num jardim florido.

voce na minha vida

Você não saiu da minha vida


Esta todos os dias comigo ,quando olho nas vitrines quando vejo as ondas arrebentarem na praia ou o vento movimentando a copa das arvores ,te percebo no cheiro da terra molhada no calor do sol , nas brincadeiras desengonçadas dos teus amigos, ou quando ouso risadas de comemoração nos jogos do flamengo .
Foi um parto ao contrario, você entrou pra dentro de mim e fica  dando cutucada para que eu perceba cada momento, vivendo cada momento,

segunda-feira, 23 de abril de 2012

acorda moça bonita



Acorda moça bonita acorda


As sentinelas da vida deixaram as portas do tempo aberta

E o arauto  anuncia mudanças que você não deve deixar de ouvir

Acorda moça bonita acorda

Pois o sol que aquece e colore seu destino tem presa

E o  seus sonhos nao se realizaram  se você não estiver atenta

Negocie com os deuses do seu destino seu futuro com alegria

Porque a realidade da vida depende de sua sabedoria


Acorde moça bonita acorda

Pois seu conhecimento esta nos sons do vento no cheiro das flores na cor do mar

Deixe seu olhar atento e seu corpo forte para os imprevistos da vida

Eu estarei te observando se precisar de ajuda, mas não poderei interferir nas suas escolhas

Acorda moça bonita

Pois meu tempo e diferente do seu e quero de ver você realizada para dormir em paz

quarta-feira, 18 de abril de 2012

um novo tempo



Fico aqui parada no meu tempo,
Com o tempo passando por mim 
Fico aqui esperando por um momento 
Que ficou no passado que eu não vi
Fico querendo ter o que já tive, 
Ver o que eu olhei sem ver,
Falar o que eu calei
Fico querendo possuir o que já tive,
Parada no tempo a espera que o tempo passe 
E quanto mais tempo tenho
De menos tempo preciso para saber que sem você 
O tempo que tenho não importa
E por isso fico parada vendo o tempo passando 
Arrastando os dias que eu vivo sem você 
Meu amor, meu amor meu amor
08/06/005 


tempo


Fico aqui parada no meu tempo,
Com o tempo passando por mim 
Fico aqui esperando por um momento 
Que ficou no passado que eu não vi
Fico querendo ter o que já tive, 
Ver o que eu olhei sem ver,
Falar o que eu calei
Fico querendo possuir o que já tive,
Parada no tempo a espera que o tempo passe 
E quanto mais tempo tenho
De menos tempo preciso para saber que sem você 
O tempo que tenho não importa
E por isso fico parada vendo o tempo passando 
Arrastando os dias que eu vivo sem você 
Meu amor, meu amor meu amor
08/06/005 

terça-feira, 17 de abril de 2012

COMEÇO?


quando seria o começo ? 
no ventre ?
na despedida ?
vou ficando meio maluca pois a palavra morte passou a ter um novo sentido para mim.
Agora eu vejo a morte como uma viajem um momento de pausa.
E a saudade que fica e uma forma deixar a pessoa bem grudadinha no nosso coração. 

quando amanhece


Quando amanhece o sol surge majestoso eu sei que mais um dia acontece,  com som de risadas de ondas quebrando na praia de buzinas nas ruas,  musica,sirenes,vento e cheiro de terra molhada.Neste burburinho de acontecimentos eu vou vivendo a aventura de viver. Independente dos obstáculos  a vida acontece e viver è muito interessante                                                                              

quando voce me toca




Quando você me toca um frisson, um calafrio, um calor se mistura e percorre meus caminhos internos tirando meu ar, me esquentando e fazendo desaguar um rio no meio de minhas pernas. Quando você  olha-me desnuda e eu descubro o quanto sou bela na vitrine dos teus olhos. Teu beijo me faz renascer mulher completa, o aconchego do teu abraço me faz dormir como criança o teu bom-dia me faz fada com poder para entender a vida e saber que vale a pena estar por aqui.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

voce dentro de mim

Já não te espero na janela,
Nem me assusto com o barulho das sirenes
 
Não fico angustiada quando chove
Pois sei que você não esta na rua
Não te acordo mais no horário da escola,
Nem faço seu Nescau
Já não te olho caminhando na calçada
 
Nem me preocupo com seu almoço
 
Não espero te encontrar em casa,
Não te telefono não te procuro na praça
Não tenho mais você,
Não ouso mais sua voz,
Não vejo mais seu sorriso
 
Mas tenho você dentro de mim
 
Na minha cabeça
Na minha carne
No meu coração,
 


domingo, 8 de abril de 2012

compromissos


Não deixar o coração amargurado,
Não deixar a tristeza ser um fardo
Não deixar as lagrima marcar o rosto de infelicidade,
Não perder a esperança,
Não ficar inerte sem procurar uma solução para a dor,
Não perder a Fe nas possibilidades,
Não me esquecer de sorrir de vez em quando,
Não me sentir fraca diante dos obstáculos,
Não me sentir sozinha
Acreditar em mim

CUMPLICIDADE


Meu corpo é estranho,
Parece que numa cumplicidade 
Resolveu me dar prazer de qualquer jeito.
Quando meus olhos choram minha boca teima em sorrir.
E os meus momentos tristes resolveram ter esperança

DESEJO


Cuidado  não me toque como se eu fosse um instrumento,
Porque eu posso vibrar
Não me olhe como se eu fosse uma vitrine
Porque eu posso me expor
Não se aconchegue  como se desejasse
Porque eu posso me oferecer
 Meu corpo tem desejos adormecidos
Meus olhos sonhos cristalizados
Minha fantasia perambula no prazer
De um corpo quente  como chocolate
De um beijo vibrante como um sol do meio dia
De mãos ávidas como corredeiras de um rio
 Cuidado não me toque como uma valsa
Eu sou um tango
Não me olhe como se eu fosse uma lagoa
Eu sou um maremoto
Não me sinta como uma labareda
Eu sou um vulcão
 Deixe-me assim aconchegada e vazia
só vivendo cada dia  como se fosse mais um dia
Sem a invasão do prazer
Sem o sabor  do beijo
Sem o calor do desejo

AMAZONA


   
E te cavalgo                                              
Cavalo solto na cama   
Marcando as ilhargas
Eriçando seus pelos
Impondo meu ritmo
Quando te domo
Sem dor, sem arreios
Tornando seu estro meu eixo
Retendo em seu corpo 
Espasmo o suor
Quando de guardo na baia pequena
De braços e coxas
Sabendo que um beijo
Um toque um sorriso
Desejo desperto
Torno-te de novo
Cavalo solto na cama
Meu bagual

se o tempo voltasse


Queria que o tempo voltasse

Queria ter os cabelos loiros e os olhos de sonhos

Queria saltar no pára-quedas da vida

Queria sentir o vento no rosto

Queria abraçar o espaço

Queria cheirar a brisa

Misturar o presente com o passado

Almoçar macarronada nos domingos

Caminhar nas plantações de milho

Colher salsinha na horta

Comer feijão com farinha

O tempo esta passando e agora ficou mais fácil

Quando olho seus retratos já não dói tanto

Percebo que tentar entender o que aconteceu

É ficar buscando o sofrimento,

Sei que ainda vou ter muitas lagrimas para chorar

Vão molhar meus olhos, escorrer pelo meu rosto

Limpar minha alma e deixar uma saudade

Com cheiro, com cor, forma e calor

Um dia vou me lembrar de você com um sorriso

Agradecendo a Deus por ter permitido que eu

Conseguisse guardar dentro de mim tantas lembranças

VIVER



Abra a porta da vida e deixe que ela mergulhe dentro de você

A vida renasce a cada momento cheia de mistérios invisíveis

E viver é tão difícil que o melhor e deixar a vida entrar

Prender a respiração e mergulhar de olhos fechados dentro dela

Abrir a porta da vida é estar disposto a sonhar

Mas para sonhar é preciso de alegria

Então abra a porta da alegria

Mas para ser alegre é preciso ter esperança

Então abra a porta da esperança

E sonhe, fique alegre, e viva

04/04/2012 LIA



sexta-feira, 23 de março de 2012

dorme moça bonita


Dorme moça bonita dorme
Que as águas, as cores e as pessoas do mundo te esperam
E tudo refulgira diferente quando acordares.
Dorme moça bonita dorme
Que sempre haverá um guardião dos teus sonhos
na vigília do teu corpo cansado.
Dorme moça bonita dorme
E quando acordares não liga pro teu olhar cansado
espalha tua alegria qual brisa em pradarias douradas
impõe sua certeza no azul que se anuncia na curva do mundo.
Dorme moça bonita dorme
Que as sentinelas do tempo negociam junto aos astros e aos
deuses uma trégua em seu destino.
Dorme moça bonita dorme
E acredita que serás feliz e tão inteira
que esqueceras este momento sombrio
e vais brilhar como mil sois em combustão vertiginosa.
Pois o amor cuidara de ti e realização teus sonhos
Dorme moça bonita dorme

CHEIRO DE AMOR

Cheiro de amor

Amor com cheiro de amanhecer
Que chega de mansinho e explode,
Contagiando,curando,substituindo
Com sua alegria e luminosidade
Um momento que estava parado
Sem cor, sem brilho, sem esperança

Amor com gosto de saliva, com cheiro de vida
Com vontade de olhar o mar, de viajar dentro dos olhos
De navegar nas mãos suaves que abrem caminhos
Desconhecidos e repletos de ternura

Calor que aquece por dentro dando espaço
Para os sonhos acalmando e vibrando
Iluminando, colorindo explodindo
Refazendo o que estava destruído
10/06/005

EU SEM VOCE

EU E VOCE

Quando chove, ou quando o sol me resplandece sou apenas eu sem você.
E você é por demais importante
Por isso viver sem você, é uma mentira
Procuro-te em todos os lugares no cigarro
No sexo no gozo nos beijos nos abraços
Nos sorrisos na água que escorre no meu corpo quando tomo banho
Não sei viver sem você estou enlouquecendo aos poucos
Estou morrendo aos poucos
Sinto que o passar dos dias já são menos s longos
E que o que eu quero e realmente enlouquecer de vez
Para viver no passado e desfrutar com você aquilo que eu não sei
O desconhecido me assusta por isso eu ainda não consegui voar

acordando

Agora eu acordo,
E o dia esta iluminado pelo sol,
Que brilha na manhã
Depois vem a tarde com suas sombras
Esparramadas sob o sol
E a lua acontece majestosa na noite que adormece
A brisa que vem do mar traz um cheiro que invade
E o vento modifica as nuvens criando formas
Movimentando o silêncio das arvores que dançam
Eu percebo o movimento da vida e me sinto fazendo parte dela
Sinto o sol queimando minha pele os sons das pessoas
Os cheiros e o carinho do vento remexendo meus cabelos
Vejo a alegria nos olhos de alguns
Ouso as palavras tristes de outros
Eu faço parte deste momento que esta acontecendo agora
Não importa se estou triste
Muitas vezes eu sorrio com alegria
00/3/0007

ando assim meio louca

Ando assim meio louca
Ando assim meio louca, inteira louca,
pois não consigo ser metade de nada
Não que eu seja completa, não sou fico perdida
Pois misturo meus sentimentos
Que às vezes não sei se estou triste
Ou se o fato de estar tão alegre me confunde
Consigo rir mesmo chorando
E às vezes não sei o motivo da alegria
Amo a vida que tenho, mas gostaria de viver diferente
Procuro sem saber o que
E quando encontro não sei o que fazer
Não sei se gosto quando chove
Ou quando o sol impede de chover
Não tenho uma cor preferida e não sei de qual flor mais gosto
Não tenho um melhor amigo, pois gosto de todos
Como qualquer comida, e não me importo se esta fria ou quente
Visto qualquer roupa, preta, branca curta, comprida, saia ou calça
Escrevo sobre sexo, saudade, amor ou ódio
Sou incompleta, mas não sei o que me faz falta
Acho que estou por aqui só de passagem
Mas queria fazer algo importante
Estou mais que louca, então estou normal
Só tenho pena de quem vive junto de mim tentando me conhecer
Pois eu não sei o que sou, só sei que sou uma alienígena
Procurando meus iguais, aqueles que não sabem o que são

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

sou a terra

Sou a terra.
E como vocês eu tenho um coração, vísceras, veias, braços, coração, pulmões, intestino. Meus olhos choram. E a dor que sinto dói igual a tua dor.
Quando fica insuportável, e acredite sou muito forte, mas tenho um limite.
Não consigo mais segurar. Dos meus olhos saem lagrimas que deságua e desce copiosamente pelos rios que transbordam. Meus pulmões estão entupidos de fumaça, meu estomago já não suporta mais o lixo que voce todos os dias me obriga a ingerir, e sou obrigada a vomitar, pois já não suporto mais segura-los em minhas vísceras. E assim junto com minhas lagrimas vai meu vomito descendo pelos rios.
Meu coração bate forte e descompassado, não tenho mais controle sobre meus domínios. Pois voce não se importou quando estava me destruindo.
Não quero me vingar de voce, sou estou tentando me defender. Em meu ventre voce pode plantar alimentos e flores. Voce é tão importante para mim como todos que eu acolhi no meu abraço. Eu preciso estar completa para fazer a magica de a vida acontecer todos os dias. Preciso do sol, dos mares, das arvores, das montanhas.
Voce destrói minhas encostas, rasga meu ventre polui meus rios, quando choro minhas lagrimas procuram novos caminhos, pois voce modificou meu itinerário.
Sei que voce não tem culpa por me destruir todos os dias, voce não controla mais as suas necessidades e assim vai construindo em qualquer lugar que encontra, e como não se importa comigo, joga seu lixo no meu rosto, e eu não consigo respirar, e nem ver qual caminho que meu pranto esta seguindo. Minhas lagrimas escorreram pelas encostas, desviaram dos obstáculos procurando meus rios, e voluptuosamente forram passando pelo seu quintal, pelas suas ruas repleta de carros, pontes, asfalto.
Cortes que me sangraram e voce nem percebeu.
Sei que voce esta sofrendo, me perdoa? Sua dor é igual a minha. Eu também estou sofrendo perdas irreparáveis, já não consigo alimentar todos os que eu abrigo. Não consigo mais proteger sua saúde, pois estou poluída. Meus marres e meus rios estão repletos de sujeira, minhas florestas sucumbem. Tenho que procurar uma forma de alimentá-lo e não sei como fazer. Se voce conseguir superar a sua dor ajude-me.
Eu quero continuar convivendo com voce, e também quero deixar voce tranqüila e confiante que seus filhos vão viver nesta terra que voce ajudou a sobreviver.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

26de janeiro de 2011

Hoje é o vigésimo sexto dia do mês de janeiro. Amanheceu como todos os dias, à noite se desfazendo, o sol escondido entre as nuvens e a claridade invadindo meu quarto.
Olho pela janela, sei que vou ter mais um dia em minha vida que somados a todos que já vivi será um dia a mais no meu relicário de lembranças. Tenho na memória momentos inesquecíveis que hoje desfilam em câmera lenta como um filme de baixa rotação. Vejo-me criança, adolescente, mulher, mãe. Paraliso na memória alguns destes momentos para torná-los mais longos e sentir novamente a alegria que ficou la atraz no meu viver. Estou na janela olhando para o céu. Quando era criança meus pais o descrevia como o lugar onde um dia todos nos iríamos morar.
O sol aparece, brilha como um diamante. Uma brisa movimenta a copa das arvores e espalha folhas e pétalas das flores pelo chão. O cheiro do cloro da piscina se mistura com o cheiro de limpeza. Os sons de vozes, dos carros, e da maquina do elevador se transformam em orquestra desafinada. Não sei o que fazer com o dia de hoje.
Vou vivê-lo e ele estará na minha memória. Mais um dia.
lia quintao

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

PARTE DE MIM

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir uma parte
na outra parte
— que é uma questão
de vida ou morte —
será arte?

desconhecido

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

quem sou

Procuro por mim e me encontro dividida
Pedaços de muitos me completam
Não sei onde começa o que sou
E não sei onde termina o meu fim
Vou sendo muitas
Não sendo eu
Sendo varias
Não sei se sempre fui assim
Ou se fui me transformando
E modificando o meu começo.
Desconhecendo quem é
Meu passado não tem nada a ver com meu presente
Meu presente não tem futuro
Vivo vidas emprestadas dos muitos que eu abrigo
Estou aqui e ali na confusão de todos
No meio de sorrisos e de olhos tristes
Com passos apresados e vento no rosto
Com cheiro de gente misturado com sabor de flores
Com escuro de túneis e calor de sol
Com saudades, com alegria, com lagrimas.
Como qualquer pessoa que vive aqui

sábado, 1 de janeiro de 2011

movimento

Abro a porta olho a vida que fervilha irradiando sons e cores
pessoas anônimas caminham com balanços desencontrados
umas sorrindo, gesticulando no compasso de suas vozes
ou silenciosas nos seus pensamentos guardados e esquecidos

Seguem na procura ,ou perdidas no desencontro
com hora marcada, ou alheia aos acontecimentos
com mais um dia de suas vidas acontecendo
e eu na janela a olhar para elas sem saber quem são.

28/07/2005

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

o ultimo dia

hoje é o ultimo dia do ano, mas não é o ultimo de nossas vidas
ainda assim não sabemos quantos dias ainda temos
a incógnita é que faz a grande diferença
como viver o tempo que nos resta?
solitários, acompanhados, com os amigos ?
eu vivo com a saudade, não é a melhor forma mas é a minha realidade
hoje resolvi colocar um álbum de fotografias na parede
nele eu tenho registos de pedaços da minha vida
já vivi muitos dias, e acredito que ainda tenho muito que viver
por isso tenho esta tristeza, por saber que você não vai estar comigo
seu sorriso esta estampado em cada foto da parede
pedaços de uma convivência interrompida. Viver sem você não é nada bom
mas te-lo na lembrança é m presente que não tem preço
um dia quem sabe eu consiga entender esta incógnita que é a vida
que não define quanto, nem quando será interrompida
e que por isso devemos agradecer por cada momento
mesmo que depois de um certo tempo, o que ficou foi apenas
fotos na parede de momentos únicos
que o tempo não consegue apagar de nossas lembranças
31/12/2010

domingo, 26 de dezembro de 2010

o amor é suicidio

o amor è suicidio, e eu morro todos os dias no seu abraço,
e seu beijo me faz renascer para morrer de novo
e assim morrendo de amor vou vivendo
a maior aventura de minha vida

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

SONHOS

Os sonhos dos adultos devem ser como a fantasia de criança, que quando olham para o céu ficam imaginando figuras como a de São Jorge, pássaros e dragões.
Só que quando criança podemos ficar sonhando por um tempo quase que indeterminado.
Acordamos no dia seguinte e começamos tudo de novo.
Quando conseguimos realizar nossos sonhos ainda jovens ótimo.
Mas ao crescermos, se continuarmos somente a sonhar, vamos com certeza sofrer.
Pois os sonhos só se realizam quando temos a inocência para acreditar. Adultos não podemos, principalmente se formos inteligentes. Contos de fadas é possível, claro, mais é como ganhar na loteria.
São poucas as pessoas que mantém a inocência para terem este presente do acaso que é nossa vida.
Eu cresci e perdi esta inocência, tendo que me programar para superar os obstáculos que encontrei pelos caminhos de meus sonhos.
Sonho ainda, mais é como se eu quisesse me dar um presente e não tivesse como comprá-lo.
É um sonho meio esquisito, daqueles que a gente sabe que é somente sonho,
Mas me da bastante prazer ainda poder sonhar. Sonho pequenas coisas. Divido meus sonhos em partes, que é para criar uma oportunidade para outro sonho.
Misturo nestes sonhos um lado sombrio, pois os sonhos precisam de um pouco de pesadelo.
Os sonhos imitam a realidade e por isso é bom colocarmos um pouquinho de lágrimas.
Pode ser de saudade de uma pessoa querida que nos nossos sonhos foi viajar. Compro um presente bonito, nos meus sonhos, e guardo. Imagino um belo almoço em família.
Uma viagem, a compra de um cavalo. Mais quando até sonhar fica difícil, ai eu vou nas minhas lembranças
Volto no tempo e descubro la no fundinho da alma momentos muito felizes.
As vezes tenho como agora, um certo medo de escrever meus pensamentos, mais vou escrever assim mesmo
afinal esta é meu eu por dentro, sem maquiagem ou cabelo de salão. Eu com minha vida com mais tempo no passado
que possibilidades de futuro. Meu futuro é o amanhã , vivo cada dia do jeito que ele se apresenta
alegre ou triste quente ou frio, começo de um jeito e termina de outro, não me importo.
23/12/2010

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

amor

o amor é a experiência humana mais exigente; não é contrato, troca de favores, investimento, é entrega e compromisso. do "sacrifício" de amar nasce a mais perfeita alegria. ninguém faz cara feia quando se "sacrifica" por amor. não se trata de anulação, subserviência de quem ama, trata-se da morte do ego, tarefa a ser feita até o último suspiro". adélia prado

o amor e uma viagem

O verdadeiro amor é suicida. O amor, para atingir a ignição máxima, a entrega total, deve estar condenado: a consciência da precariedade da relação possibilita mergulhar nela de corpo e alma, vivê-la enquanto morre e morrê-la enquanto vive, como numa desvairada montanha-russa, até que, de repente, acaba. E é necessário que acabe como começou, de golpe, cortado rente na carne, entre soluços, querendo e não querendo que acabe, pois o espírito humano não comporta tanta realidade.


eu morro todos os dias para renascer nos teus beijos e abraços
de novo e de novo
de novo, e de novo

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

MINAS GERAIS

Os pássaros não estão por aqui
Nem as borboletas fazem sua dança
Os sons que ouço são de buzinas
E os movimentos são de pessoas apressadas atravessando o sinal
Não fico na varanda olhando o entardecer
Não molho a couve na horta
Não piso na terra vermelha
Vou me despedir do mar
Deixar meu nome escrito na areia
E voltar para minha Minas Gerais
Aqui não tenho mais sonhos
Vou voltar

sábado, 13 de novembro de 2010

dois sentimentos

se me perguntarem se sou feliz a resposta seria sim.
dou boas gargalhadas, me divirto, danço, tomo um bom vinho
gosto de ficar na cozinha inventando comidas
ver um bom filme, (desenho do avatar meu preferido)
gosto da minha casa, é bonita e colorida,
gosto do meu trabalho as vezes ele me stressa ,
mas gosto, agora então que estou fazendo fantasias, adoro.
do nada aparecem as bruxas , fadas, ciganas, piratas, joaninhas coloridas e encantadoras
bordo com pedras, espelhos, paetes vermelhos verdes azuis dourados,
e o resultado é lindo, mas tenho um vazio dentro da alma
que não consigo preencher, não doi, ou então quem sabe eu ja me acostumei
e não reconheço a dor, me acomodei com ela e como já esta inserida fica ali parada convivendo comigo todos os meus momentos
este blog é uma viagem que dou por dentro,
as vezes só consigo ir no lugar onde a saudade faz moradia
ou então vou la naquele lugar onde o amor teimosamente disputa seu espaço.
14/12/2010

um que?

tem dias que o que sobra é uma inquietude
como se tivesse um vazio desconhecido,
um nada do qual não sei o significado.
dou uma olhada no tempo, não tem nuvens, nem estrelas.
ta tudo parado mas fica aquela expectativa de algo.
vou até no teclado escrevo qualquer coisa,
pois não tenho assunto,
visito os blogs conhecidos nada me interessa.
volto vou até a varanda
olho o telefone, não tenho pra quem ligar
a casa esta vazia, os quartos estão limpos
o armário arrumado, não tenho fome.
não tenho o que fazer, não quero ler nem dormir
fumo um cigarro com gosto de nada
volto na varanda
penso em quem? não sei, pois os pensamentos estão confusos
mistura coisas de trabalho com saudade
será que isto é solidão? como é triste

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

cactos


FERNANDO PESSOA

a um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas,
aquelas que ja tem a forma do nosso corpo,e esquecer aqueles caminhos
que nos levam sempre aos mesmos lugares.
É o tempo da travessia e se não ousarmos fazé-la,
teremos ficado pra sempre á margem de nós mesmos